Olho Seco

O que é Olho Seco?

Olho seco é uma doença crônica caracterizada pela diminuição da produção da lágrima ou pela deficiência em algum de seus componentes que a tornam de má qualidade. Estima-se que em torno de 10% da população sofra desta condição. Normalmente é difícil de ser diagnosticado por ser facilmente confundido com outras condições, como infecções ou alergias oculares.

Qual a função da lágrima no nosso olho?

A lágrima é o mecanismo natural do organismo para proteger a superfície ocular contra infecções e contra os efeitos corrosivos da sujeira, poeira e outras partículas aéreas. Elas ajudam a criar uma superfície corneana regular, de forma que a visão permaneça clara e sem distorções, proporcionando uma sensação de conforto nos olhos. As lágrimas são produzidas constantemente nos olhos, e é o que se chama de secreção basal. Esta produção pode ser ainda aumentada após resposta reflexa a alguns estímulos exteriores, como poluição, alérgenos, trauma e emoção, sendo chamada de secreção reflexa.
A lágrima, ou filme lacrimal, é composta por 3 camadas:
A camada mais externa, ou lipídica, previne a evaporação.
A camada do meio chamada de aquosa, é responsável pela nutrição e oxigenação da córnea. Contém também substâncias com atividade antibacteriana.
A camada mais interna, ou de mucina, umidifica o epitélio corneano.

O que causa o Olho Seco?

Existem várias situações que podem causar o olho seco:
Idade: com a idade a produção de lágrimas diminui. Aos 60 anos de idade a produção de lágrima é em torno de 60% menor.
Sexo: As mulheres frequentemente têm uma diminuição na produção de lágrimas quando estão na menopausa por causa das mudanças hormonais
Meio Ambiente: os ambientes secos, poluídos, o frio, a calefação, o ar acondicionado, a fumaça do cigarro e as cabines pressurizadas contribuem para desestabilizar o filme lacrimal.
Trabalho: a frequência do piscar pode diminuir de acordo com a atividade do indivíduo. Por exemplo, ela é menor durante a leitura, quando se trabalha diante da tela de um computador e outras atividades que requerem atenção (televisão,vídeo-games, etc).
Doenças Sistêmicas: O olho seco frequentemente é associado com outras doenças como artrite, alergia, Lúpus, Síndrome de Sjogren, Síndrome de Stevens-Johnson, doenças da tireóide e algumas doenças da pele.
Medicação: Algumas medicações, como: anti- histamínicos, anti-depressivos, anti-hipertensivos, medicação para dormir, podem contribuir para a causa do olho seco.
Irregularidades da superfície ocular: qualquer elevação ou depressão na superfície ocular pode causar uma quebra na distribuição uniforme do filme lacrimal, levando aos sintomas de olho seco. Podem ser causadas por traumas, queimaduras ou mal-formações oculares.

Quais são os sintomas do olho seco?

O quadro clínico varia dos casos mais brandos, com queixa básica de desconforto, aos mais graves, por vezes com sérias complicações, como úlcera e perfuração da córnea.
Os sintomas incluem:

  • sensação de corpo estranho ou areia;
  • lacrimejamento;
  • queimação ou ardência;
  • olho vermelho;
  • fotofobia;

embaçamento na visão podendo ter a formação de halos que melhora ao piscar.

O que fazer?

O paciente deverá procurar um médico oftalmologista, que confirmará o diagnóstico e verificará qual a causa ou fator que está sendo responsável pelo olho seco, instituindo então, o tratamento apropriado.

Quais as opções de tratamento disponíveis?

O tratamento do olho seco depende da causa. Os lubrificantes oculares, que podem ser em forma de colírio, gel ou pomada, são os tratamentos mais utilizados e têm se mostrado eficazes, independentemente da causa do olho seco.
Na maioria das vezes, as lesões são reversíveis. Em casos severos, pode ser necessária a intervenção cirúrgica, com técnica podendo variar, dependendo das causas e das complicações do olho seco.


© 2016 Instituto de Oftalmologia de Araucária - Todos os direitos reservados