Moscas Volantes e Flashes Luminosos

“São indícios no nosso campo de visão que podem apontar a uma doença mais séria como o descolamento de retina.”

O nome peculiar aponta para as características das manchas que o paciente pode enxergar ao desenvolver as moscas volantes. São manchas ou pontos escuros no campo de visão, que não caracterizam uma doença, mas um sintoma que pode apontar a ocorrência de um distúrbio mais sério. São pequenas opacidades que ocorrem no humor vítreo, uma espécie de gelatina que temos dentro do olho.
Os corpos flutuantes se manifestam nesta região e são projetados na retina, formando uma sombra, conforme a movimentação do olho. Alterações internas em decorrência da idade ou de doenças oculares são as principais causas desse desconforto. As moscas volantes podem interferir na visão, principalmente na leitura, sendo mais visíveis em ambientes com maior luminosidade e superfícies claras.
Geralmente iniciam após os 40 anos, em um processo natural, ou anteriormente, em pacientes portadores de miopia. No IOA, avalia-se com muito cuidado a realização de uma cirurgia denominada vitrectomia posterior nos casos em que o desconforto visual é grande e ocorre uma baixa importante de visão em decorrência das moscas volantes.

Flashes Luminosos

“Somente um oftalmologista poderá dizer se as moscas volantes ou os “flashes” luminosos são ou não perigosos para a saúde.”

Os “flashes” de luz também têm origem no humor vítreo que, ao tracionar a retina, produz a sensação de luminosidade na vista. Esses flashes podem ser transitórios, mas caso eles se mantenham ou estejam associados ao aparecimento de moscas volantes, deve-se examinar os olhos o mais rápido possível para detectar a presença ou não de rotura ou descolamento da retina. O IOA conta com profissionais qualificados e equipamentos de última geração para avaliação e controle das doenças de retina.


© 2016 Instituto de Oftalmologia de Araucária - Todos os direitos reservados